Saiba como negociar carros de leilão na sua concessionária

Por Infocar Tecnologia • 9 de outubro de 2023

As concessionárias são importantes pontos de venda para o setor automotivo. Elas servem como um intermediário entre fabricantes e consumidores. Disponibilizando veículos novos, seminovos e usados e na maioria das vezes aceitam automóveis em troca na compra de um novo. Nesse cenário, é essencial que a negociação seja ágil e segura. Por isso, neste artigo, descubra como negociar carros de leilão evitando prejuízo.

E se a concessionária descobre que o veículo é de leilão durante a negociação?

Geralmente as concessionárias aceitam veículos usados e seminovos como parte do pagamento na compra de um novo. A prática, conhecida como negociação de troca, gera a necessidade de uma avaliação rigorosa, baseada em diversos fatores, para determinar a precificação correta e, assim, não ter prejuízo. Com isso em mente, imagine o seguinte cenário:  

Um cliente entra em sua concessionária com o objetivo de comprar um carro novo. Para abater o preço, está disposto a dar o seu antigo automóvel. Na primeira avaliação do usado, é preciso avaliar se o veículo possui danos, desgastes ou problemas de funcionamento que podem impactar no valor da negociação. Além disso, considera-se questões como a marca, modelo, ano de fabricação e quilometragem do veículo.  

Com essas informações, é preciso fazer uma pesquisa de mercado para a oferta inicial. Para precificar o carro, normalmente é usada a Tabela FIPE como base. O proprietário do veículo entra na negociação, discutindo os termos do negócio, como prazos de pagamento ou, se tiver financiado, quem irá abater essa dívida.  

Os dois lados chegam em um acordo e o processo continua com tranquilidade. Mas, bem perto de finalizar, a concessionária descobre que o veículo tem passagem por leilão. Esse fato faz com que o valor do carro desvalorize aproximadamente 30% do valor de mercado, algo que não tinha sido levado em consideração para precificar.

Com isso, se a concessionária não aceita o carro de leilão na negociação, perde-se o processo. E, caso aceite, ainda será preciso renegociar por conta da depreciação. Nos dois casos, a sua empresa gastou muito tempo em uma negociação que quebrou as expectativas.

Quais os motivos para um carro ir para leilão? 

Como visto, saber se o carro teve passagem por leilão é uma parte importante da negociação. É importante ressaltar, no entanto, que, mesmo com a depreciação esperada, um veículo de leilão pode não apresentar problemas. Isso ocorre porque um veículo vai para leilão por diferentes motivos, por exemplo:

  • Renovação de frota: Uma empresa que possui frota de veículos pode leiloar aqueles que estão fora de serviço. E, também, os que não se encaixam mais nas necessidades do negócio. Com isso, recupera-se parte do valor investido.
  • Falta de pagamento: Veículos que estavam financiados, mas o proprietário não realizou o pagamento das prestações podem ir para leilão. A financeira realiza a apreensão do bem e o leilão para recuperar uma parte do valor devido.
  • Recuperação: Em casos de roubo e furto, o veículo pode ser recuperado em algum momento e leiloado se não puder ser devolvido ao proprietário por algum motivo.
  • Processo judicial: Veículos confiscados devido a penhoras judiciais para pagar dívidas ou compensar danos causados a terceiros, por exemplo, também podem ir a leilão.

Veja também quais são os tipos de leilão veicular.  

A concessionária deve informar que o carro é de leilão na negociação?  

Sim! É importante que a concessionária indique ao negociar um carro que ele teve passagem por leilão. Desse modo, é possível demonstrar transparência na negociação. Além disso, de acordo Lei Nº 13.111é necessário informar o valor dos tributos incidentes sobre a venda e a situação de regularidade, considerando furto, multas, taxas, débitos, financiamento ou qualquer registro que limite ou impeça a circulação do veículo.

Portanto, ter informações sobre o histórico do carro é essencial que sua concessionária irá adquirir.

Afinal, é seguro comercializar veículo de leilão?

Ao contrário do que muitos acreditam, mais da metade dos veículos de leilão não possuem qualquer dano. Esta informação foi obtida através de um estudo da Infocar, que possui a maior base de dados de leilão. Além disso, a origem do leilão nem sempre vai determinar o grau de dano, ou seja, um carro recuperado de furto por seguradora pode estar totalmente inteiro. Por isso, não existem dúvidas: negociar carros de leilão é uma prática segura.

Por isso, aceitar um carro de leilão na troca não é um problema. O importante é saber dessa informação por meio da análise do histórico do veículo para negociar e precificar corretamente. Para evitar descobrir só no final da negociação, é preciso consultar no início, em uma pré-avaliação. Com ela, assim que o cliente chegar em sua concessionária e apresentar o carro, é possível conhecer o histórico do veículo para conhecer o seu real estado. É possível verificar, por exemplo:

  • Se há passagem por leilão;
  • Se há débitos ou restrições;
  • Se há chamado de recall em aberto;
  • Se há inscrição de gravame;
  • Se há indício de sinistro.

Entre outras informações que auxiliariam a concessionária a conhecer melhor aquele carro.

Como fazer uma pré-avaliação do carro?

A consulta da Infocar é o que a sua concessionária precisa para facilitar o processo de negociação de veículos. Apresentamos mais de 15 itens, incluindo Leilão, Remarketing, Débitos e Restrições, Gravame, Roubo e Furto, Renajud, entre outros.

Para consultar é fácil: entre em nossa plataforma e insira apenas a placa do veículo para ter o resultado em mãos. Temos planos mensais a partir de R$ 199,00 com 6 consultas. Conheça nossos planos

 

Posts relacionados