fbpx

Infocar

Blog

Apólice de seguro: tudo o que você precisa saber

Ao contratar um seguro, precisamos lidar com diversos termos técnicos que podem parecer confusos em um primeiro momento. 

A apólice de seguro é um desses termos que ainda gera muitas dúvidas. Confira nosso artigo completo com tudo o que você precisa saber sobre o que é e para que serve a apólice de seguro!

Entenda o que significa uma apólice de seguro

 Ao adquirir uma casa, um carro ou algum bem valioso, é comum fazer um seguro para prevenir-se de possíveis problemas e prejuízos financeiros. A apólice é o documento emitido pela seguradora que formaliza o seguro contratado por todas as coberturas dadas pela empresa. 

 

 Nela, o segurado fica ciente de todas as cláusulas, condições, riscos, vigência, assistências oferecidas e responsabilidades de ambas as partes. Caso seja necessário pagar uma franquia para acionar o seguro, estará descrito na apólice, assim como os documentos necessários para acioná-lo e receber a cobertura que foi contratada. 

 

 Além da seguradora e do segurado, existem outras pessoas envolvidas na apólice, como o beneficiário, quem tem o direito à indenização, independente de ser o segurado ou não, e o estipulante, a pessoa que contrata o seguro para um grupo de pessoas.  

 

 A apólice, por fim, é um documento extremamente necessário e indispensável para deixar ambas as partes, seguradora e segurado, cientes de seus deveres, obrigações, riscos e protegê-los legalmente.

Quais são as informações que constam em uma apólice?

Na apólice precisa haver o maior número possível de informações detalhadas possíveis para que não haja confusões e fraudes. 

 

Além das informações básicas de dados pessoais do segurado e dados da seguradora, existem três cláusulas que precisam constar na apólice, são elas:

 

  • Cláusulas gerais: direitos e deveres do segurado e seguradora e informações importantes como a abrangência da cobertura, seus valores, como o prêmio será pago e prazos.

  • Cláusulas especiais: essas cláusulas são relacionadas às regras que mudam conforme muda o tipo de apólice e também o tipo de seguro.

  • Cláusulas particulares: detalhamento das coberturas, indenizações, beneficiários, porcentagem que cada um deve receber e prazo de vigência do seguro.

Lembrando que existem diversas particularidades entre apólices de acordo com a seguradora contratada, porém esses são os itens padrão que devem conter em todos os contratos. 

Saiba quais são os tipos de apólice de seguro

Assim como existem diferentes tipos de seguro, também existem diferentes tipos de apólice. Saiba quais são.

  • Apólice compreensiva ou multirrisco: abrange coberturas para diferentes tipos de risco em apenas um documento, é um dos mais utilizados.

  • Apólice de riscos nomeados: é uma das coberturas mais literais, abrangendo apenas o que está descrito no contrato. Essas coberturas são escolhidas pelo cliente.

  •  Apólice de recibo: utilizada para contratos de seguro temporários, como uma viagens, por exemplo. O nome “apólice de recibo” é porque ela funciona como um comprovante de pagamento, garantido a cobertura do prêmio. 

  • Apólice contra danos a terceiros: neste tipo de apólice, é garantida a cobertura a outra pessoa que não seja o segurado. A indenização pode ser relacionada a danos morais ou corporais causados pelo segurado, garantindo a cobertura do valor.

  • Apólice aberta e fechada: a apólice aberta pode passar por alterações durante o contrato, e ser mudada de acordo com a necessidade do segurado. Já a fechada, como diz o nome, não tem a mesma flexibilidade como a aberta, depois de assinada não permite mudanças.

  • Apólice de seguro resgatável: ao optar por esse tipo de apólice, o segurado pode resgatar o valor investido no seguro quando quiser. Mas, quando mais tempo o seguro estiver ativo, maior a porcentagem do valor que ele pode receber.

  • Apólice individual e coletiva: aqui, a apólice pode ser feita por uma única pessoa ou por um grupo. Na segunda opção, geralmente é feita por empresas em nome de várias pessoas.

  •  Apólice compulsória ou facultativa: a apólice compulsória é feita em casos de seguros obrigatórios, como o DPVAT. Já na facultativa, é por livre espontânea vontade do segurado.

A apólice do seguro pode ser cancelada?

Existem vários motivos que podem levar a apólice ao cancelamento, um dos principais é na omissão ou mentira de qualquer informação importante que venha a influenciar diretamente na aceitação do risco ou no preço.

A seguradora também pode optar pelo cancelamento caso haja informações falsas, e também caso não haja pagamento do seguro. Se houver uma perda total, após a seguradora pagar a indenização integralmente, a apólice também é automaticamente cancelada.

Mas, calma, se você não tem interesse em continuar com a apólice por seus próprios motivos, também é possível realizar o cancelamento.

É importante estar atento a todos os detalhes para contratação e cláusulas de cancelamento para não haver dores de cabeça durante o processo de contratação de seguro e, principalmente, ao precisar acioná-lo. 

Diversos carros em um estacionamento
A maior base de dados de veículos de leilão do Brasil
Pessoa observando dados analíticos em um celular

A INTELIGÊNCIA
por tras dos
rastreadores

Veja o infográfico
Dados e tecnologia

SEGURANÇA
PARA
FINTECHS

Baixar e-book

Compartilhe este artigo

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram