fbpx

Infocar

Blog

carro vermelho em frente a uma frota de carros brancos

Frota de veículos no Brasil é a mais antiga dos últimos 25 anos

O relatório anual do Sindipeças  apontou que a frota circulante brasileira está envelhecendo. O país contava com 46.581.912 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, mas em relação ao ano anterior, esse crescimento é de 0,7%, mesmo percentual que ocorreu de 2019 a 2020. 

 

A idade média da frota no Brasil chegou a 10 anos e 3 meses em 2021, e tem causado preocupação em especialistas do setor por diversos motivos, o principal é o número de vendas de carros novos, mas a capacidade poluente que uma frota mais antiga também levantou um alerta vermelho. 

Entenda a situação atual da frota de veículos no Brasil

Apesar dos números assustadores, o envelhecimento da frota de automóveis brasileira, não é uma novidade para o mercado. Os dados já são acompanhados há alguns anos, em 2013 a idade média dos modelos foi de 8 anos e 5 meses, e os números aumentaram continuamente até chegar ao que foi analisado em 2021. Confira alguns dados. 

 

  • Os chamados seminovos, com até 5 anos de uso, representam 23,5% dos automóveis em circulação.

  • Os veículos acima de 16 anos passaram de 18,8% para 19,4% da frota. 

  • Os intermediários, entre 6-15 anos, eram 38,1% há 10 anos, e atualmente são 57,1%. 

 

A crise econômica tem sido apontada como uma das maiores vilãs para o rejuvenescimento da frota brasileira, e com a pandemia do coronavírus –  que causou uma queda de 28,6% na venda de veículos novos -, o dado passou a ficar ainda mais alarmante: é o maior dos últimos 25 anos. 

 

Acredita-se que o problema só será revertido quando o número de veículos novos passar a ser igual ou superior ao de usados, mas as soluções parecem ser um pouco complexas, pois passam pela recuperação econômica do país, incentivos financeiros para a compra de carros novos e programa de renovação da frota, segundo especialistas. 

 

Outra preocupação para o mercado é a situação da guerra entre a Rússia e a Ucrânia somado aos confinamentos da China com uma nova alta nos números da pandemia, estima-se que entre Janeiro e Maio deste ano houve uma perda na produção de 150.000 veículos. 

 

No entanto, o mercado já tem demonstrado tímidos sinais de recuperação nos últimos meses, segundo dados da Anfavea, foram 187.100 novas unidades comercializadas, 27% superior a Abril. O acumulado dos primeiros 5 meses de 2022 ainda está abaixo do mesmo período no ano passado, mas o setor demonstra-se otimista pois vê que os números não serão muito diferentes do que foi projetado para o ano.

Saiba quais são as principais preocupações do setor

As soluções para o problema que o mercado de automóveis está enfrentando são complexas, os riscos de ter uma frota tão antiga em circulação vão desde problemas ambientais até o aumento no número de fraudes que podem ocorrer durante negociações. 

 

Mesmo com o envelhecimento crescendo ano a ano desde 2012, as exigências que foram introduzidas por leis de emissões e de segurança ativa e passiva ficaram ainda mais rígidas. A frota em circulação é composta em sua maior parte por modelos a combustão, que poluem mais, causam mais acidentes e engarrafamentos. 

 

George Rugitsky, diretor de Economia do Sindipeças, defende medidas rígidas para mudar o cenário atual, citando a necessidade de criação de programas de inspeção veicular e renovação da frota para haver uma modernização, mas se mostra pessimista ao apontar que o sucateamento deve persistir até o próximo ano. 

 

O governo brasileiro anunciou em Março deste ano um programa de renovação de frota para caminhões e ônibus, mas ainda não foi regulamentado. A ideia era de incentivar a troca de caminhões sempre por um mais novo até que em algum momento chegasse a um zero. 

Além das preocupações ambientais, há a preocupação com veículos circulando com restrições, principalmente para empresas que lidam com um grande volume de avaliação veicular. Entender o histórico e as características técnicas do automóvel tem se tornado um grande desafio para o mercado, pois se há mais carros antigos circulando, o nível de atenção deve ser redobrado. 

 

A avaliação é o momento mais importante ao realizar negócios com um seminovo ou usado, seja em uma seguradora, financeira ou concessionária, portanto, verificar os riscos envolvidos é imprescindível. A Infocar conta com bases de dados que entregam relatórios robustos com bases de dados de leilão, identificam a precificação com assertividade de 75%, analisam as restrições, e, se for preciso, também realiza vistorias veiculares à distância, de uma maneira totalmente digital. 

Com expertise de 22 anos no mercado, a Infocar auxilia em todas as etapas de avaliação de um veículo, ajudando a reduzir fraudes, aumentar a rentabilidade financeira e otimizar processos com auxílio de tecnologia. Preencha o formulário e entre em contato hoje mesmo!  

Diversos carros em um estacionamento
A maior base de dados de veículos de leilão do Brasil
Pessoa observando dados analíticos em um celular

A INTELIGÊNCIA
por tras dos
rastreadores

Veja o infográfico
Dados e tecnologia

SEGURANÇA
PARA
FINTECHS

Baixar e-book

Compartilhe este artigo

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram