fbpx

Infocar

Blog

três pessoas em uma mesa negociando um contrato de seguro

4 tendências para o futuro das seguradoras

Todo início de ano surgem previsões sobre quais serão as principais tendências para o mercado automotivo, as novas tecnologias e as práticas que devem ser adotadas para lidar com as novas demandas.

 

Com as seguradoras, em específico, não seria diferente. A indústria de automóveis vem passando por grandes mudanças nos últimos anos, as montadoras precisam se adaptar aos carros hiperconectados, e os serviços precisaram se adequar às novas exigências do consumidor. 

 

Mas, afinal, o que os especialistas apontam como tendências? Como as seguradoras podem se preparar para o futuro? Respondemos todas as suas dúvidas, entenda!

O que esperar para o futuro do mercado segurador?

O termo “transformação digital” tem sido bastante utilizado nos últimos anos para identificar as mudanças que as seguradoras estão passando, seja em seus processos internos ou soluções desenvolvidas. 

 

O crescimento das insurtechs, a utilização da Internet das Coisas, big data, contratação de serviços online, e muito mais, são apenas algumas das inovações mais utilizadas no setor para criar novos produtos e otimizar a jornada do cliente.

 

A experiência do consumidor, inclusive, é um dos maiores focos de investimento atualmente: aplicativos, chatbots, cotações online e todas as estratégias possíveis aliadas a algoritmos e cruzamento de dados para facilitar a vida do usuário. 

Espera-se uma digitalização avançada do setor nos próximos anos, com soluções cada vez mais inteligentes, personalizadas e facilitadas, do momento de cotação ao pós-venda.

As 4 principais tendências para o futuro das seguradoras

Inovar não é mais apenas uma opção, é uma obrigação para quem não quer se tornar obsoleto. Confira as principais tendências apontadas por especialistas do mercado segurador.

1 - Big data, inteligência artificial e machine learning

O relatório técnico da NTT DATA, intitulado “Dados em Toda a Cadeia de Valor do Setor de Seguros”, apontou que a inteligência artificial aliada ao uso de dados serão as principais estratégias nos próximos anos dentro das seguradoras.

A utilização dessas técnicas deve ser bastante fortalecida, e muitas seguradoras já utilizam para melhorar a gestão de riscos, trazer agilidade nas cotações, cálculo do prêmio, e muito mais.

2 - Ominicalidade

Omnicalidade, ou omnicanal, é a estratégia que diversifica e integra os canais de atuação. A contratação de um seguro deve ser clara, rápida e prática, tudo o que atualmente o online pode oferecer, mas sem excluir a grande importância que um corretor tem no processo. 

 

Os estudos apontam que muito em breve as seguradoras devem concentrar seus esforços na venda digital, enquanto os corretores estarão focados em soluções mais complexas.

3 - Insurtechs

As insurtechs não chegam a ser uma novidade, mas definitivamente criam tendências que são replicadas por seguradoras tradicionais e empresas de diversos segmentos. 

O Brasil é o país com o maior número de insurtechs na América Latina, são 129 empresas em todo o território nacional, e o mercado está aquecido e promete um crescimento ainda maior nos últimos anos.

4 - Dados, dados e mais dados

Não basta apenas ter acesso a dados, é preciso saber como utilizá-los. Uma boa análise de informações pode ajudar a sua seguradora a ter novos insights, fazer vendas mais personalizadas e diminuir consideravelmente a probabilidade de riscos.

 

Empresas que entendem como realizar uma análise apurada e fazer bons reports a partir dela, tem uma vantagem competitiva muito grande.

Como as seguradoras podem se preparar?

As tendências não costumam nascer instantemente, de um dia para o outro, são construídas e observadas ao longo de anos a partir do comportamento de um grupo de pessoas ou da sociedade como um todo.  


Portanto, para acompanhar essas mudanças é necessário estar próximo ao consumidor e criar oportunidades de crescimento. A personalização de produtos através de análises de dados é um excelente caminho.  

 

Análises detalhadas do veículo e condutor para uma cotação livre de erros, processos, como vistorias, ágeis e práticas, avaliação do histórico do veículo, são apenas algumas transformações que auxiliam as seguradoras.

Diversos carros em um estacionamento
A maior base de dados de veículos de leilão do Brasil
Pessoa observando dados analíticos em um celular

A INTELIGÊNCIA
por tras dos
rastreadores

Veja o infográfico
Dados e tecnologia

SEGURANÇA
PARA
FINTECHS

Baixar e-book

Compartilhe este artigo

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram